top of page

G L O S A L E N T A

VIOLA DA GAMBA   -   SPOKEN WORD   -   RADIOFONÍA

  • Gris Icono Twitter
  • Gris Icono de Instagram
Formado en el año 2019, GLOSALENTA es un proyecto artístico multidisciplinar que combina sonoridades y repertorios de música antigua con registros performativos contemporáneos como el spoken word o la radiofonía, investigando formas de diálogo entre el discurso musical, el literario y la proyección escénica. Ha realizado espectáculos en el ámbito del Festival Internacional de las Artes de Castilla y León (Salamanca, 2019) y en el Camões – Centro Cultural Portugués en Vigo (2020).   
Hugo Milhanas Machado (Lisboa, 1984).
Escritor, performer y músico experimental, doctor en Filología Moderna.
Julia García-Arévalo Alonso (Salamanca, 1985).
Violagambista y cantante, doctora en Filología Hispánica.

CAMÕES FM

[2020]

"Ilustre ouvinte, consigo outra emissão de Camões FM, saindo em lentas correrias desse confinamento que nos trouxe o grande espelho do mundo, velhas formas confinadas que aqui lhe trazemos hoje, impérios formais ensinados no rigor, na viagem das letras e na mais soberana política de formas. O rigor do soneto, o rigor do decassílabo. Consigo, nesta tarde para ressignificar a ideia de Portugal, a ideia da língua portuguesa, um novo passeio pelos versos do nosso cavalheiro de longe, parafraseando lateralmente aquela passagem de João Vuvu no filme Vai e Vem de João César Monteiro. Cavalheiro Camões, fiel patrão do barco da língua."
"Ilustre ouvinte, consigo outra emissão de Camões FM, saindo em lentas correrias desse confinamento que nos trouxe o grande espelho do mundo, velhas formas confinadas que aqui lhe trazemos hoje, impérios formais ensinados no rigor, na viagem das letras e na mais soberana política de formas. O rigor do soneto, o rigor do decassílabo. Consigo, nesta tarde para ressignificar a ideia de Portugal, a ideia da língua portuguesa, um novo passeio pelos versos do nosso cavalheiro de longe, parafraseando lateralmente aquela passagem de João Vuvu no filme Vai e Vem de João César Monteiro. Cavalheiro Camões, fiel patrão do barco da língua."

CANTAR LA CUMBRE

[2018]

"Ilustre ouvinte, consigo outra emissão de Camões FM, saindo em lentas correrias desse confinamento que nos trouxe o grande espelho do mundo, velhas formas confinadas que aqui lhe trazemos hoje, impérios formais ensinados no rigor, na viagem das letras e na mais soberana política de formas. O rigor do soneto, o rigor do decassílabo. Consigo, nesta tarde para ressignificar a ideia de Portugal, a ideia da língua portuguesa, um novo passeio pelos versos do nosso cavalheiro de longe, parafraseando lateralmente aquela passagem de João Vuvu no filme Vai e Vem de João César Monteiro. Cavalheiro Camões, fiel patrão do barco da língua."
"Ilustre ouvinte, consigo outra emissão de Camões FM, saindo em lentas correrias desse confinamento que nos trouxe o grande espelho do mundo, velhas formas confinadas que aqui lhe trazemos hoje, impérios formais ensinados no rigor, na viagem das letras e na mais soberana política de formas. O rigor do soneto, o rigor do decassílabo. Consigo, nesta tarde para ressignificar a ideia de Portugal, a ideia da língua portuguesa, um novo passeio pelos versos do nosso cavalheiro de longe, parafraseando lateralmente aquela passagem de João Vuvu no filme Vai e Vem de João César Monteiro. Cavalheiro Camões, fiel patrão do barco da língua."
POR LEIXA-PREN:
RELECTURAS DEL CANCIONERO DE AMIGO

[2023]

"Sedia-m'eu sedia-m'eu na ermida de Sam Simion e cercarom-mi as ondas, que grandes som! Eu atendendo meu amig', eu atendendo e cercarom-mi as ondas, que grandes som! Estando na ermida ant'o altar e cercarom-mi as ondas grandes do mar. Eu atendendo meu amig', eu atendendo. E cercarom-mi as ondas, que grandes som! Nom hei eu i barqueiro nem remador. Eu atendendo meu amig', eu atendendo, eu atendendo meu amig', eu atendendo."

CAMÕES FM
[2020]

"Ilustre ouvinte, consigo outra emissão de Camões FM, saindo em lentas correrias desse confinamento que nos trouxe o grande espelho do mundo, velhas formas confinadas que aqui lhe trazemos hoje, impérios formais ensinados no rigor, na viagem das letras e na mais soberana política de formas. O rigor do soneto, o rigor do decassílabo. Consigo, nesta tarde para ressignificar a ideia de Portugal, a ideia da língua portuguesa, um novo passeio pelos versos do nosso cavalheiro de longe, parafraseando lateralmente aquela passagem de João Vuvu no filme Vai e Vem de João César Monteiro. Cavalheiro Camões, fiel patrão do barco da língua."

CANTAR LA CUMBRE
[2018]

"Allá arriba tan solo podrá sonar tu música, dices. Has transitado los pasillos de los hospitales, el paso lento de puertos inhóspitos, pero no claudicas. Tan solo tu música, dices, lejana torsión en la baja frecuencia. Cantar la cumbre, viola tambor."

GLOSALENTA 2023.JPG
GLOSALENTA 2023.JPG
bottom of page